Uncategorized

Bromance: Baseado em fatos reais (F.P. Trotta)

Li no Kindle.

Até que ponto uma mentira deslavada se torna uma verdade iminente?

Bromance. Uma expressão inglesa que designa um relacionamento íntimo, não-sexual e romântico entre dois homens, pode se dizer como uma forma de uma intimidade homossocial. Pelo menos é o que parece ser.

Este livro se situa numa relação acordada entre dois amigos para que se explore uma ínfima liberdade, sem compromissos, bem colorido, bem arco-íris, bem quisto, que no começo tem se cumprido, mas somos inseridos numa explosão de sentimentos não ditos e que torna-se incontrolável, porém interessante e cruel.

Mas a verdade mais simples de todas é difícil de se expressar. E o autor, que tem uma escrita muito bem fluída e madura consegue nos digerir nas páginas o que a iminente verdade é capaz de se tornar na vida de todos ao redor.

Leitura indicada para mentes abertas.

Tem a sequência “Bromance: Consequências”, que explora desta vez, um lado mais autobiográfico e sincero de Trotta. Recomendo forte também!

Por enquanto, Só tem versão em ebook/Kindle. Sugiro fortemente que comprem para apoiar o mercado literário e independente no Brasil, ainda mais nos tempos de desmantelamento da cultura e falta de apoio à leitura.

Número de páginas: 53 páginas
Editora: independente.

Padrão
Livros, Resenhas

“O Bastardo da Rua 45” de Caio Fernando Cuellar

O_BASTARDO_DA_RUA_45_1352579299P

Ás vezes, o passado é uma coisa que não conseguimos esquecer. E, ás vezes, o passado é algo que faríamos de tudo para esquecer. Mas, ás vezes, descobrimos algo novo sobre o passado que muda tudo o que sabemos do presente” (Shonda Rhimes, criadora de Grey’s Anatomy)

Preciso confessar, foi um dos melhores livros nacionais que já li em todo o meu tempo de leitor. Tem humor e muito, muito, muito drama, e muito sincero.

Continuar lendo

Padrão
Filmes, Menu principal

“A Hospedeira” (The Host), 2013

Pré-PS: Essa é a primeira resenha de filmes que faço. Periodicamente, para aumentar mais o público do blog, postarei resenhas sobre filmes que assisti. Portanto, são as minhas impressões pessoais e não sou crítico profissionalmente falando quando comento as partes técnicas, são apenas observações minhas.

A Hospedeira (The Host), 2013
de Andrew Niccol
com Saoirse Ronan, Max Irons, Jake Abel, Diane Kruger, William Hurt

the-Host

Um bom filme, nem tão péssimo, nem tão excelente ou épico. O filme adapta do livro de mesmo nome numa época que Stephenie Meyer decidia escrever para um outro público que estava acostumada para “apagar a pressão do lançamento de Eclipse” e das altíssimas expectativas em torno do último livro do Crepúsculo.

Me surpreendi com a atuação da Saoirse Ronan, a Melanie/Wanda, que foi acima do esperado (pelo menos não tem a cara de sem expressão da Kristen Stewart), já o elenco masculino, como sempre, são dignos de galãs e possui atuações ótimas, esperado para o filme, destaque para Jake Abel que surgiu em várias adaptações literárias (como no “Percy Jackson e o Ladrão de Raios” como Luke, “Eu Sou o Número Quatro” como Mark James e estará em “Percy Jackson e o Mar de Monstros” em fase de pós-produção).

O começo, depois da captura da protagonista, começa bem parado e se desenvolve, porém de forma lentamente; algumas cenas surgem “do nada” e depois é rapidamente solucionado e utiliza muito da trilha sonora exaustivamente, apesar de serem boas pro meu gosto.

Detalhe: Não li o livro, por isso, não posso opinar sobre a adaptação do livro para o filme.

É um filme que segue a fórmula de querer os fãs do Crepúsculo e pode agradar o público que não gosta da Stephenie e companhia (Stephenie Meyer é produtora do filme).

Classificação: ☼ ☼ ☼ ½ (escala de zero a cinco)

Padrão
Livros, Menu principal

“Retalhos” de Craig Thompson

retalhos

Para começar, “Retalhos” do autor Craig Thompson é uma graphic novel, história em quadrinhos em formato livro, mas não deixa de encaixar na literatura. Retalhos me definiu. Foi um dos livros mais marcantes que já li. Sua sensibilidade é incrível e tocante e “choca” até os mais brutos. Sua história, não segue uma linha do tempo crescente e sim, com o “presente” e o “passado” de Craig (sim, é o mesmo nome do autor). Vamos ver o que temos nesse livro.

Continuar lendo

Padrão
Livros, Menu principal

“Querido John”, Nicholas Sparks

 

Emocionante, denso e surpreendente. São os adjetivos que mais defino esse livro do Nicholas Sparks, dono de sucessos com “O Milagre”, “A Última Música” e “Diários de Uma Paixão” (há outros, mas esses são os mais famosos, por enquanto). Esse é o primeiro livro dele que o li. O que eu posso dizer desse livro, é a forma como ele narra e escreve, é surpreendente, e surpreende as fãs e OS fãs (esse livro é para TODOS os públicos, não é romance de “águinha-com-adoçante”!) de romance e até os mais “novatos” desse gênero, pois a primeira impressão que tive, é que era de um romance mais bonitinho com final feliz, até pesquisei e li a contra capa e muitos me recomendaram esse livro, portanto, comprei e li!

 

Mas que surpresa! Gosto muito de dramas tanto nas séries como em livros, pois para mim expressa a realidade (mesmo sendo pouco centrado ao real) e por mais que essa obra expressa ser um romance (nos relacionamentos, não na obra) é mais desenvolvido no drama do que no romance, mesmo tendo trechos e capítulos desenvolvendo os relacionamentos. A realidade encima dessa obra, é em como que a vida “leva” e gera mudanças ao nosso redor, o quanto que a vida propriamente dita pode ser “fria” e “asquerosa” e provavelmente, depois de anos, nunca será como antes, ela muda, o tempo gera mudanças surpreendentes e resultados irreversíveis, se não for tarde demais…

 

A história começa com o soldado americano John, descrevendo a sua vida monótona, com o seu pai que vive contando e colecionando moedas raras e antigas… Os dois não possuem uma relação ativa, e são retratados como uma relação simplesmente familiar e nada amigável, só falam “Oi”, “Tudo bem?” e tá tudo certo! Por isso, ele conta a sua vidinha de rebelde nos tempos de adolescência e das cervejadas monótonas… Até que mais pra frente , conta a sua vontade de servir a Exército como uma “desculpa” da sua vida parada… Até que nos intervalos, conhece a doce e meiga estudante conservadora Savannah, e a sua vida começar a agir neste instante… Quer saber mais, descubra-o lendo! 🙂

 

É um drama bem construído das simples palavras do Sparks, ele conduz a trama sem rodeios e menos minusciosos detalhes… Depois de ler essa obra, sabemos intensamente o porque que ele é considerado o autor de mais de 5 milhões de cópias vendidas nos EUA, só nesse livro…

O livro mostra claramente o peso das nossas decisões e como disse acima, a vida muda o seu curso completamente  e gera mudanças irreversíveis… Uma coisa a se destacar: o final é imprevisível

 

O destaque que me surpreendeu é a religiosidade dos seus personagens, como o autor pertence a Igreja Batista, uma religião evangélica mais neutra e branda (na minha opinião), a Savannah é conservadora e religiosa, e é muito interessante ver o conservadorismo nas suas ações…

 

Devo dizer que quem gosta de um romance imprevisível e dá uma lição enorme de vida para nós, recomendo esse livro a esse nicho de pessoas!

 

Esse livro é tocante demais!!! Há trechos bem tristes e confesso, chorei demais!!! É o primeiro livro da minha vida que um ou dois fios de lágrimas passam sobre os caminhos de minha face…

 

Dou como avaliação, 5 estrelas, é um bom livro, porém o drama que percorre pelo livro é denso demais que de vez em quando incomoda… Não sei se é “frescura” minha ou algo do tipo, mas raramente, me deparo com um drama meio forçado. Enfatizando: raríssimas exceções…

 

Avaliação: 5 estrelas

* * * *

 

//

Nicholas Sparks, autor número um de best-sellers, traz agora uma história inesquecível de um jovem que tem de tomar a decisão mais difícil de sua vida, em nome de seu grande amor.
“Querido John”, dizia a carta que partiu um coração e transformou duas vidas para sempre… Com um futuro sem grandes perspectivas, ele, um jovem rebelde, decide alistar-se no exército após concluir o ensino médio. Durante sua licença, conhece a garota de seus sonhos, Savannah Lynn Curtis. 
A atração mútua cresce rapidamente e logo se transforma em um tipo de amor que faz com que Savannah prometa esperá-lo concluir seus deveres militares. Porém ninguém previa o que estava para acontecer: os atentados de 11 de setembro mudariam suas vidas e a do mundo todo. E assim como muitos homens e mulheres corajosos, John deveria escolher entre seu país e seu amor por Savannah. 

Agora, quando ele finalmente retorna para Carolina do Norte, ele descobre como o amor pode nos transformar de uma forma que jamais poderíamos imaginar.

 

Autores: Nicholas Sparks
Titulo: Querido John
ISBN: 9788563219022
Selo: NOVO CONCEITO 
Ano: 2010
Edição: 1
Número de páginas: 288
Formato/Acabamento: 16x23x2,0
Peso: 0.42 kg
Preço Sugerido: R$ 29.90
Área Principal: FICÇÃO
Assuntos: ROMANCE

Livraria Cultura: 

http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem=22085434&sid=7571901081421317456641853

 

Saraiva:

http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/2880426/querido-john-o-que-voce-faria-com-uma-carta-que-mudasse-tudo/

 

 

Padrão
Livros, Menu principal

“O Reverso da Medalha”, Sidney Sheldon

 

Media_httpwwwsinopsed_jxffj
Capa brasileira e a mais recente de “O Reverso da Medalha”
Olá! Agora segue mais uma resenha!
Um dos mais famosos livros do famosíssimo autor Sidney Sheldon, “O Reverso da Medalha” de 1982 e é o sexto livro dele foi reeditado pela Editora Record, tradicional editora do Brasil, mantendo o conteúdo original do livro, mudando drasticamente a capa, que por sinal, segue agora um padrão para todos os livros do Sheldon e ficaram lindíssimas!! Aprovei cada uma delas. Até agora, boa parte dos livros dele, estão seguindo o padrão: “O Outro Lado da Meia-Noite”, “Juízo Final”, “As Areais do Tempo”, “A Herdeira”, “Um Capricho dos Deuses” e entre outros que eu não lembro…
Capa
A capa está com um aspecto emborrachado e preto “fosco” (não é necessariamente fosco, mas sim uma espécie de borracha), o nome do autor fica um relevo e uma pequena imagem que cobre 1/8 da capa para ilustrar algum tempo, quase todas as capas padronizadas tem fotos de mulheres (a maioridade das protagonistas de Sheldon são femininas) e na contra-capa (parte de trás) está uma pequena sinopse. Uma sinopse mais detalhada estão nas orelhas do livro (ponto para a Record, pois os livros mais antigos não possuíam orelhas e a sinopse na contra-capa não convencia… Pelo menos para mim… :/ )
Em todas as capas e edições que possuem esse padrão mantém o texto e a tradução original, com uma pequena variação no volume de páginas… Por exemplo neste livro da resenha, a edição nova possui 592 páginas, a antiga possuía bem menos: 459 páginas. Que diferença hein? Só espero que o preço não suba… Até que não! 🙂 Pelo menos, na Saraiva, você encontra entre R$ 29.90 e R$ 39.90, dependendo do título…
Enredo
O livro detalha minuciosamente o legado dos Blackwell, família fundadora, – mais precisamente fundado por Jamie McGregor -, da Kruger-Brent Ltd., maior conglomerado de empresas do mundo que iniciou as atividades na África do Sul com o comércio e mineração de diamantes, nos anos 20, servindo de herança para Kate Blackwell, uma linda mulher para transformar em uma dinastia corporativa, uma mulher que joga para vencer, nunca para ser derrotada ou ignorada nas negociações, ela faz de TUDO para que o império prospere por gerações para os seus filhos e netos, e não mede esforços para efetuar essa jogada. Não mesmo! Não posso revelar mais nada, senão é spoiler.
Escrita
A trama  e o desenvolvimento da história é riquíssima em detalhes, mas conhecendo o autor, ele detalha de forma magistral, sua escrita inconfundível, simples, direta é o seu maior trunfo no livro, pois “persegue” o leitor, sempre querendo ler o próximo capítulo. O que eu mais gosto na escrita dele é o fim de cada capítulo, quase sempre costuma ter frases de efeito, evidenciando o suspense.
Comentários
Esse livro mostra o auge do autor, que podemos dividir a sua cronologia de livros em três fases: anos 70, 80 e 90-2000, na minha opinião, quem é fã, não descarta nenhum livro dele, o auge dele mesmo foi nos anos finais de 70 até os anos 90, onde tornou-se um sucesso e sempre ficou nos mais vendidos do NY Times.
Outra coisa, o título “O Reverso da Medalha” é o clímax da história, o virada de jogo, de vingança acometido por um dos integrantes da família. E detalhe, teve uma continuação, “A Senhora do Jogo”, publicado em 2009 pela mesma editora, porém é considerado uma obra póstuma, pois o autor faleceu antes de terminar a obra, deixando para Tilly Bagshawe, autora de “Adorada”, – livro de estréia dela -, autorizada pela família Sheldon. E são poucas as alterações de uma escrita para a outra… Mas isso é assunto para outra resenha!
Para os fãs e os que querem conhecer o autor, não se esqueça de ler este livro! Vai ser clichê, mas fazer o que… SUPER RECOMENDO para os amantes de um bom thriller e suspense policial!!!
Avaliação: [5] excelente
// Segue informações da Editora Record;
Título Original: Master of the game
Autor: Sidney Sheldon
Tradutor: A. B. Pinheiro de Lemos
ISBN: 8501094005
Gênero: Romance estrangeiro
Páginas: 592
Formato: 14×21
Editora: Record
Preço: R$ 39,90
Padrão
Livros, Menu principal

“O beijo das sombras” Richelle Mead – “Vampire Academy”, Vol. 1

Media_httpt3gstaticco_aefaz
Capa da edição brasileira

Olá, bookers!

Resenha do primeiro livro da série “Academia de Vampiros”.

A série Academia de Vampiros é escrito pela autora que tem uma base de fãs razoavelmente grande, Richelle Mead, ela já escreveu outros livros além da série… Portanto, é bem conhecida mundialmente.

O diferencial dessa série é a mitologia que a autora criou… Agora vamos explicar a série por etapas…

Primeiramente, está série envolve novamente vampiros, mas é tem doses de ação e romance, gênero que entupiu as nossas livrarias com o surgimento do Crepúsculo (não desmerecendo o sucesso dessa série, pois foi dela que outras editoras investiram em livros desse porte).
Na história, há dilemas da vida adolescentes, possui uma narrativa pouco direcionada para uma investigação (sim! Tem mistérios e segredos para segurar a trama na série inteira). Os diversos flashbacks possuem importância obrigatória na trama, que convenhamos é bem instigante… e prende o leitor durante a série.

 

Agora vamos com a história e a sua mitologia!
Detalhe: A autora Richelle Mead se inspirou na mitologia romena e instalou uma sociedade vampírica rica.

 

Para começar, as protagonistas, são: Rosemarie “Rose” Hathaway e a Vasilisa “Lisa” Dragomir, uma é dampira (meio humana e meio vampira, união das duas raças) e a outra é puramente vampira, uma Moroi (veja abaixo na seção Universo). No decorrer da história vamos conhecer, Dimitri, Guardião da Lisa, integrantes da escola São Vladmir (cenário principal), Mason, amigo de Rose, Natalie, amiga das duas, Mia, uma detestável garota que atormentará a elas e vários outros. O mais interessante é que todos os personagens, protagonistas e coadjuvantes não são esquecidos. Sempre terão uma história surgindo a eles. Ponto para a Mead!

 

Universo
No universo do livro, temos humanos e a sociedade vampírica onde há clãs/famílias nobres de uma raça denominada Moroi (a alta sociedade, a elite, classe alta, a realeza) que possuem uma limitação: não são imortais e precisam de sangue humano para a sua sobrevivência, mas não os matam; Os dampiros que possuem uma função especial aos Moroi, são Guardiões e Guardiãs: que protegem os Moroi da ameaça dos Strigoi, que são os vampiros propriamente ditos: imortais, violentos, monstros, frios, calculistas e necessitam de sangue Moroi para a sobrevivência, qualquer um pode se tornar um Strigoi, mas terá que abrir mão de sua humanidade, de sua vida normal para se tornar sedentos por sangue. Por enquanto, o que posso falar sobre o universo do livro e da série é somente isso. Senão estraga a surpresa e será spoiler!

 

Edição
O livro é editado pela Editora Nova Fronteira, selo da Ediouro. A capa da primeira edição foi alvo de reclamações constantes de fãs, por possuir somente um ínfimo… Portão e o título em um fundo preto… Podre, não? Também achei… Mas aí a editora escutou a nós consumidores, e relançou como segunda edição com a capa que ilustra o post. Possui 320 páginas e vai se avolumando aos poucos a cada volume. Edição e tradução excelentes. Ponto para a Nova Fronteira!

 

Comentários
O que eu posso dizer é que o livro foi uma surpresa para mim, foi acima do que esperava dos vários livros de vampiro se avolumando nas livrarias, sem aquele melodrama dos relacionamentos amorosos arrastado por capítulos, a narração personagem da Rose é excelente, apesar de ser somente do ponto de vista dela… é focado mais nos mistérios e segredos por meio dessa sociedade de elite, protagonista muito boa, lutadora, independente, e ao longo da série, tem uma evolução dos personagens, principalmente no segundo livro que irei resenhar mais pra frente. Enfim, como sempre, recomendo para os que adoram os livros de vampiros (apesar de sermos bombardeados por livros sobrenaturais…).

 

Segue informações da editora, a Nova Fronteira, selo da Ediouro:

ISBN: 9788520923375
Formato: 160 x 230 cm
Número de páginas: 320
A Escola São Vladimir não é uma escola como outra qualquer. É um esconderijo onde vampiros aprendem a controlar seus poderes e dampiros são treinados para protegê-los. Rose Hathaway é uma dampira, guarda-costas de sua melhor amiga Lissa, uma princesa vampira Moroi. Há dois anos elas estão fugindo, mas agora foram capturadas e estão sendo levadas à força para São Vladimir — justamente o lugar onde elas mais estão em perigo. Juntas, Rose e Lissa vão ter que lidar com inveja, ciúme e novas paixões, e lutarão para, acima de tudo, proteger uma à outra.

——-

 

Série “Academia de Vampiros” (Vampire Academy):
1. O beijo das sombras (Vampire Academy), 2007; Editora Nova Fronteira
2. Aura Negra (Frostbite), 2008; Editora Nova Fronteira
3. Tocada pelas Sombras (Shadow Kiss), 2009; Editora Agir
4. Promessa de Sangue (Blood Promise), 2010; Editora Agir
5. Laços do Espírito (Spirit Bound), 2010 (lançamento estimado no Brasil no primeiro semestre de 2012)
6. O Último Sacrifício (Last Sacrifice), 2010

 

Padrão