Livros, Resenhas

“O Bastardo da Rua 45” de Caio Fernando Cuellar

O_BASTARDO_DA_RUA_45_1352579299P

Ás vezes, o passado é uma coisa que não conseguimos esquecer. E, ás vezes, o passado é algo que faríamos de tudo para esquecer. Mas, ás vezes, descobrimos algo novo sobre o passado que muda tudo o que sabemos do presente” (Shonda Rhimes, criadora de Grey’s Anatomy)

Preciso confessar, foi um dos melhores livros nacionais que já li em todo o meu tempo de leitor. Tem humor e muito, muito, muito drama, e muito sincero.

Continuar lendo

Padrão
Filmes, Menu principal

“A Hospedeira” (The Host), 2013

Pré-PS: Essa é a primeira resenha de filmes que faço. Periodicamente, para aumentar mais o público do blog, postarei resenhas sobre filmes que assisti. Portanto, são as minhas impressões pessoais e não sou crítico profissionalmente falando quando comento as partes técnicas, são apenas observações minhas.

A Hospedeira (The Host), 2013
de Andrew Niccol
com Saoirse Ronan, Max Irons, Jake Abel, Diane Kruger, William Hurt

the-Host

Um bom filme, nem tão péssimo, nem tão excelente ou épico. O filme adapta do livro de mesmo nome numa época que Stephenie Meyer decidia escrever para um outro público que estava acostumada para “apagar a pressão do lançamento de Eclipse” e das altíssimas expectativas em torno do último livro do Crepúsculo.

Me surpreendi com a atuação da Saoirse Ronan, a Melanie/Wanda, que foi acima do esperado (pelo menos não tem a cara de sem expressão da Kristen Stewart), já o elenco masculino, como sempre, são dignos de galãs e possui atuações ótimas, esperado para o filme, destaque para Jake Abel que surgiu em várias adaptações literárias (como no “Percy Jackson e o Ladrão de Raios” como Luke, “Eu Sou o Número Quatro” como Mark James e estará em “Percy Jackson e o Mar de Monstros” em fase de pós-produção).

O começo, depois da captura da protagonista, começa bem parado e se desenvolve, porém de forma lentamente; algumas cenas surgem “do nada” e depois é rapidamente solucionado e utiliza muito da trilha sonora exaustivamente, apesar de serem boas pro meu gosto.

Detalhe: Não li o livro, por isso, não posso opinar sobre a adaptação do livro para o filme.

É um filme que segue a fórmula de querer os fãs do Crepúsculo e pode agradar o público que não gosta da Stephenie e companhia (Stephenie Meyer é produtora do filme).

Classificação: ☼ ☼ ☼ ½ (escala de zero a cinco)

Padrão
Livros, Menu principal

“Retalhos” de Craig Thompson

retalhos

Para começar, “Retalhos” do autor Craig Thompson é uma graphic novel, história em quadrinhos em formato livro, mas não deixa de encaixar na literatura. Retalhos me definiu. Foi um dos livros mais marcantes que já li. Sua sensibilidade é incrível e tocante e “choca” até os mais brutos. Sua história, não segue uma linha do tempo crescente e sim, com o “presente” e o “passado” de Craig (sim, é o mesmo nome do autor). Vamos ver o que temos nesse livro.

Continuar lendo

Padrão
Livros, Menu principal

“Querido John”, Nicholas Sparks

 

Emocionante, denso e surpreendente. São os adjetivos que mais defino esse livro do Nicholas Sparks, dono de sucessos com “O Milagre”, “A Última Música” e “Diários de Uma Paixão” (há outros, mas esses são os mais famosos, por enquanto). Esse é o primeiro livro dele que o li. O que eu posso dizer desse livro, é a forma como ele narra e escreve, é surpreendente, e surpreende as fãs e OS fãs (esse livro é para TODOS os públicos, não é romance de “águinha-com-adoçante”!) de romance e até os mais “novatos” desse gênero, pois a primeira impressão que tive, é que era de um romance mais bonitinho com final feliz, até pesquisei e li a contra capa e muitos me recomendaram esse livro, portanto, comprei e li!

 

Mas que surpresa! Gosto muito de dramas tanto nas séries como em livros, pois para mim expressa a realidade (mesmo sendo pouco centrado ao real) e por mais que essa obra expressa ser um romance (nos relacionamentos, não na obra) é mais desenvolvido no drama do que no romance, mesmo tendo trechos e capítulos desenvolvendo os relacionamentos. A realidade encima dessa obra, é em como que a vida “leva” e gera mudanças ao nosso redor, o quanto que a vida propriamente dita pode ser “fria” e “asquerosa” e provavelmente, depois de anos, nunca será como antes, ela muda, o tempo gera mudanças surpreendentes e resultados irreversíveis, se não for tarde demais…

 

A história começa com o soldado americano John, descrevendo a sua vida monótona, com o seu pai que vive contando e colecionando moedas raras e antigas… Os dois não possuem uma relação ativa, e são retratados como uma relação simplesmente familiar e nada amigável, só falam “Oi”, “Tudo bem?” e tá tudo certo! Por isso, ele conta a sua vidinha de rebelde nos tempos de adolescência e das cervejadas monótonas… Até que mais pra frente , conta a sua vontade de servir a Exército como uma “desculpa” da sua vida parada… Até que nos intervalos, conhece a doce e meiga estudante conservadora Savannah, e a sua vida começar a agir neste instante… Quer saber mais, descubra-o lendo! 🙂

 

É um drama bem construído das simples palavras do Sparks, ele conduz a trama sem rodeios e menos minusciosos detalhes… Depois de ler essa obra, sabemos intensamente o porque que ele é considerado o autor de mais de 5 milhões de cópias vendidas nos EUA, só nesse livro…

O livro mostra claramente o peso das nossas decisões e como disse acima, a vida muda o seu curso completamente  e gera mudanças irreversíveis… Uma coisa a se destacar: o final é imprevisível

 

O destaque que me surpreendeu é a religiosidade dos seus personagens, como o autor pertence a Igreja Batista, uma religião evangélica mais neutra e branda (na minha opinião), a Savannah é conservadora e religiosa, e é muito interessante ver o conservadorismo nas suas ações…

 

Devo dizer que quem gosta de um romance imprevisível e dá uma lição enorme de vida para nós, recomendo esse livro a esse nicho de pessoas!

 

Esse livro é tocante demais!!! Há trechos bem tristes e confesso, chorei demais!!! É o primeiro livro da minha vida que um ou dois fios de lágrimas passam sobre os caminhos de minha face…

 

Dou como avaliação, 5 estrelas, é um bom livro, porém o drama que percorre pelo livro é denso demais que de vez em quando incomoda… Não sei se é “frescura” minha ou algo do tipo, mas raramente, me deparo com um drama meio forçado. Enfatizando: raríssimas exceções…

 

Avaliação: 5 estrelas

* * * *

 

//

Nicholas Sparks, autor número um de best-sellers, traz agora uma história inesquecível de um jovem que tem de tomar a decisão mais difícil de sua vida, em nome de seu grande amor.
“Querido John”, dizia a carta que partiu um coração e transformou duas vidas para sempre… Com um futuro sem grandes perspectivas, ele, um jovem rebelde, decide alistar-se no exército após concluir o ensino médio. Durante sua licença, conhece a garota de seus sonhos, Savannah Lynn Curtis. 
A atração mútua cresce rapidamente e logo se transforma em um tipo de amor que faz com que Savannah prometa esperá-lo concluir seus deveres militares. Porém ninguém previa o que estava para acontecer: os atentados de 11 de setembro mudariam suas vidas e a do mundo todo. E assim como muitos homens e mulheres corajosos, John deveria escolher entre seu país e seu amor por Savannah. 

Agora, quando ele finalmente retorna para Carolina do Norte, ele descobre como o amor pode nos transformar de uma forma que jamais poderíamos imaginar.

 

Autores: Nicholas Sparks
Titulo: Querido John
ISBN: 9788563219022
Selo: NOVO CONCEITO 
Ano: 2010
Edição: 1
Número de páginas: 288
Formato/Acabamento: 16x23x2,0
Peso: 0.42 kg
Preço Sugerido: R$ 29.90
Área Principal: FICÇÃO
Assuntos: ROMANCE

Livraria Cultura: 

http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem=22085434&sid=7571901081421317456641853

 

Saraiva:

http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/2880426/querido-john-o-que-voce-faria-com-uma-carta-que-mudasse-tudo/

 

 

Padrão